FLUNEWS por Raimundo Ribeiro: Subiu um degrau



O Fluminense foi ao Nilton Santos enfrentar o Botafogo para definir o finalista do Carioca 2022


Abel botou o time com 3 zagueiros, 2 alas, 2 volantes, 2 meia-atacantes e Cano.

É uma formação que ainda não se mostrou confiável pois mesmo com 3 zagueiros, os alas não se comportam como tal. Com isso, o time passa a ter maior posse de bola, mas sem levar perigo ao adversário.

Os primeiros 26 minutos foram de muita disputa, mas nenhuma chance de gol pra ninguém.

Um primeiro tempo com inúmeros passes errados, muita transpiração e nenhuma inspiração só podia terminar como começou, 0x0.

Esse sistema com 3 zagueiros não tem se mostrado eficiente, pois não fortalece o sistema defensivo, enfraquece a parte ofensiva e prejudica a velocidade da transição defesa-meio campo-ataque.

Na volta para o segundo tempo o quadro permaneceu o mesmo, mas o Botafogo mais presente na nossa área, o que mostra a ineficiência de 3 zagueiros.

Aos 20 minutos Abel tira David Braz, Martinelli e Calegari colocando Ganso, Nonato e Yago Felipe, desfazendo a linha de 3 zagueiros.

Aos 28 tira Bigode e coloca Matheus Martins.

As alterações melhoraram o poder ofensivo, diminuindo o número de passes errados no meio campo.

O Botafogo teve um pênalti não marcado em que a bola bateu na mão de Yago dentro da área.

Aos 36 Arias fez 1x0 num bom passe de Yago.

Aos 48 minutos, Pineida saiu machucado para entrada de Cris Silva.

Essa vitória significa a retomada do caminho rumo à vitória, mas ainda precisa corrigir erros como ficar tocando bola no nosso próprio campo, e aproximar a marcação no campo adversário.

Necessário também que os alas se posicionem melhor no campo adversário, e fundamental o retorno de Luiz Henrique.

No próximo domingo, às 16 horas, com transmissão da Record, o segundo jogo para confirmar a ida para a final, torcendo que Abel coloque o time para atacar o adversário e só lembre da vantagem do regulamento quando o árbitro apite o final da partida.

Pra variar, péssimos árbitros, tanto no campo quanto no VAR.

Bora FLUZÃO!
*Raimundo Ribeiro é apaixonado por futebol e naturalmente tricolor.

Conheça o portal FOCO NACIONAL: foconacional.com.br