SÃO PAULO TEM MAIS UM PRÉ-CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO!


Bolsonaro e Lula estão focados em seus candidatos ao governo de São Paulo

Por   jornalista Walter Brito     

No Estado mais rico do país as pré-candidaturas ao governo do Estado estão a todo vapor. Claro, todo mundo quer administrar um orçamento como o aprovado pela Alesp para 2022, cujo valor foi a fabulosa quantia de R$ 286,7 bilhões, ou seja; o maior orçamento da história de São Paulo. Como sabemos, tudo em São Paulo é enorme, o nosso PIB por exemplo, no valor de US$ 603, 4 bilhões, supera o PIB de diversos países importantes do mundo, tais como: Polônia, Suécia, Bélgica, Argentina, Áustria, Noruega, Irlanda, Singapura, entre outros. Trata-se da vigésima primeira (21ª) economia do mundo. 

O jovem político Leonardo Grandini, ao ser entrevistado pelo jornalista Walter Brito, apontou o nome do nono pré-candidato ao governo de São Paulo


Por isso, a eleição de São Paulo promete ser a mais disputada de nossa história política.



 Já são pré-candidatos anunciados os seguintes nomes: o ministro da Infraestrutura do governo Bolsonaro, Tarcísio Gomes Freitas (sem partido); o deputado federal do PSL, Luiz Philippe de Orleáns e Bragança; o presidente da Fiesp Paulo Skaf (MDB); Luiz Marinho (PT), Márcio França (PSB), o ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro, Abraham Weintraub, (sem partido); o representante do Partido Novo, Vinícius Poit, e Guilherme Boulos (PSOL). Eis que, ao abrir hoje as portas de meu escritório no centro de São Paulo hoje, 27/01, recebo a visita de um jovem de 20 anos, acadêmico em Direito que, aos 18 anos, foi candidato a vereador da cidade de São Paulo, além de ser um dos fundadores de um dos mais importantes movimentos de rua do Brasil. Ele veio anunciar a boa-nova, que é a nona pré-candidatura ao Palácio dos Bandeirantes. Não dele, claro, o Leonardo dos Reis Adorno Becker Grandini é apenas porta-voz de importante empresário da Avenida Paulista. O estudante de Direito é filho do advogado público Alexandre Fabiano Grandini. 

Leonardo Grandini


O jovem Leonardo, que é funcionário da Assembleia Legislativa de São Paulo, chegou ao nosso escritório de mansinho, como quem tivesse vindo só para discutir com este escriba da política nacional a disputa pelo Palácio do Planalto, que foi sua primeira abordagem.

Bolsonaro e Lula podem disputar contra o discurso forte de Simone Tebet, referente ao empoderamento da mulher


 Claro, opinei sobre os dois líderes nas pesquisas, Lula e Bolsonaro,  mas falei também sobre os postulantes da terceira via, com destaque para quatro nomes: Simone Tebet (MDB) e filha de meu saudoso amigo, que foi presidente do Senado, o jurista Ramez Tebet. Eu disse ao jovem Leo que as pesquisas nacionais indicam que a grande protagonista da pandemia da Covid 19 é a mulher, pois foi ela quem equilibrou psicologicamente os nossos lares, quando perdemos 630 mil irmãs e irmãos em nosso país para a Covid 19. E mais, foi também a mulher quem ajudou os seus esposos a sustentarem os seus lares, quando estes perderam seus empregos na pandemia, diminuíram seus ganhos ou tiveram falidas suas empresas.

Lílian Gonçalves, a mulher que venceu a pandemia (veja matéria no site São Paulo nas Entrelinhas)


 Foram mulheres de todos os segmentos sociais, tais como: empregadas domésticas, faxineiras, porteiras de escolas, merendeiras, salgadeiras, enfermeiras, cabeleireiras, médicas, advogadas, empresárias que seguraram a barra de suas empresas, como a rainha da noite em São Paulo e dona da rede de entretenimento Birosk, Lílian Gonçalves (a mulher que venceu a pandemia), executivas da iniciativa privada e pública, entre outras. Portanto, eu disse ao Leonardo, que a descendente  libanesa está no jogo, embora pontuando com 1% na pesquisa quantitativa. E mais, expliquei: a pesquisa quantitativa só tem muito valor nos últimos dois meses antes do pleito. 

Pesquisa qualitativa do mês de dezembro de 2021 aponta o crescimento da mulher na política. Nesta seara, Simone Tebet está no páreo para o Planalto, bem como Leila do Vôlei e Flávia Arruda para o Palácio do Buriti


Já na pesquisa qualitativa, a senadora Tebet está incluidíssima, pois os brasileiros de todos os cantos, neste período da pandemia que voltou a matar muita gente, pensa firmemente em votar em uma mulher para o Palácio do Planalto e também numa mulher para o Palácio do Buriti em Brasília. O MDB velho de guerra de Ulysses Guimarães tem estrutura em todo o país, o que poderá potencializar o projeto da filha do também ex-ministro da Justiça, Ramez Tebet.

 O determinado governador de São Paulo, João Doria, luta com todas as forças para vencer e vencer. A vacina contra a Covid 19 é o seu carro-chefe


 O dinheiro farto nem sempre decide eleição, mas ajuda de forma efetiva. O postulante do PSDB, marqueteiro e também apresentador de TV João Doria, é um artista no palanque e tem dinheiro de sobra. Acredito que ele vai tentar ser o primeiro da terceira via no estilo: é tudo ou nada, pois tudo indica que ele não disputará mais o Palácio dos Bandeirantes. Desde infante ele sempre pensou grande e sua meta é o Palácio do Planalto. Dizem os estrategistas que o seu vice surpreenderá e certamente ajudará o tucano a subir nas pesquisas. 

 Ao que tudo indica, Sérgio Moro é o candidato de boa parte da grande imprensa


O Moro já está fazendo aulas de dicção com um importante especialista na área, pois seus marqueteiros entendem que o combate à corrupção será o grande tema e Moro só precisa ser mais eloquente para cair nas graças do povo. 

A carta programática do PDT orienta Ciro a firmar compromisso com a comunidade negra e a mulher. Como exímino debatedor dos temas nacionais, aliado aos temas inclusivos, o pedetista poderá decolar


O brizolista Ciro Gomes deve estar se lembrando dos ensinamentos do velho caudilho Leonel Brizola e deve focar na educação e na igualdade, dando destaque e valor à negritude, incentivando candidaturas de afrodescendentes para governador em alguns estados, como Brizola ajudou a eleger Albuíno Azeredo no Espírito Santo e Alceu Colares no Rio Grande do Sul. Afinal, o povo negro do Brasil, que representa 54% da  população; está mais preocupado com a igualdade de oportunidades do que limpar o nome como propôs o cearense em 2018. Advogado de proa e o mais preparado dos candidatos ao Palácio do Planalto, além do melhor currículo como gestor público, Ciro acredita firmemente que Lula não será candidato devido aos problemas jurídicos que lhe restam. Neste caso, na cabeça do cearense de Pindamonhangaba-SP, ele disputará o segundo turno com Bolsonaro. Após esta explanação do plano nacional, o jovem político Leonardo Abriu o jogo. "O mundo mudou meu amigo WB. Precisamos de acompanhar a modernidade que exige tecnologia de ponta em todos os setores. Eu acabei de falar com o meu pré-candidato a governador, que me autorizou a inclusão dele na sua lista de pré-candidatos ao Palácio dos Bandeirantes. Trata-se do empresário da Avenida Paulista, José de Lourenzo Messina (sem partido), ex-secretário de Esportes, Lazer e Recreação da Cidade de São Paulo. Ele tem um trabalho social muito forte em São Paulo e lutará para implementar o projeto Cidade Inteligente em todas as regiões do Estado de São Paulo, pois a alta tecnologia é o presente", disse Leonardo Grandini. Que Deus nos ilumine - para que possamos escolher os melhores nomes de nossos governantes, mesmo na pandemia que nos entristece tanto. Agora é fé em Deus e pé na tábua!