Parceria entre Hetrin e associação de catadores dá destino correto para 100 quilos de lixo reciclável por semana


Ação beneficia meio ambiente e trabalhadores que coordenam o processo de reaproveitamento dos materiais


O Hospital Estadual de Trindade Walda Ferreira dos Santos (Hetrin), unidade do governo de Goiás, implantou coleta seletiva e, por meio de parceria com a Associação dos catadores Santa Fé, consegue fazer a separação e encaminhamento para reciclagem de quase 30% do lixo gerado. A ação socioambiental faz parte da política ESG (meio ambiente, social e governança, em tradução livre) adotada pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), Organização Social que administra a unidade.

Diferente do que se imagina, apenas 15% do lixo hospitalar é infectante ou apresenta risco biológico, que precisa de descarte especializado. A maioria é lixo comum, e boa parte é potencialmente reciclável, composto de papel, papelão, vidro e plásticos.  Por isso, o Hetrin vem incentivando seus colaboradores a participarem da coleta seletiva dentro do hospital e firmou agora a parceria com a Associação de Catadores Santa Fé de Trindade.


Parceria do bem

Para a diretora médica de sustentabilidade/ESG do IMED, Karina Pavão, essa é uma parceria do bem, pois ajuda a dar destino correto ao lixo produzido no Hetrin e melhora a renda dos 42 catadores de materiais recicláveis, que trabalham na Associação numa condição de grande vulnerabilidade social. 

“Essa parceria é muito importante porque é abrangente. Por meio dela apoiamos esse trabalho importante dos catadores locais, gerando renda e maior inclusão social. Ao mesmo tempo que estamos destinando de forma correta os resíduos e assim, preservamos o meio ambiente. Nesta mesma ação também estamos capacitando nossos colaboradores, conscientizando todos da importância de cuidar também da saúde de nosso planeta e isso é governança”, explica Karina, relacionando os três aspectos da sigla ESG.


100 quilos

A coordenadora da associação de catadores, Maria Aparecida Viana, conta que a parceria vale a pena. “Toda semana a equipe da associação está indo no Hetrin retirar os materiais para reciclagem. A gente recolhe cerca de 100 quilos por semana, sendo a maioria papelão”, resume. “E o lixo do hospital é separado certinho, limpo e até cheiroso, o que facilita muito para nós da associação".

A coordenadora de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde do Hetrin, Leiliana Tomé, relata que a equipe de gerenciamento de resíduos sólidos tem a responsabilidade de avaliar as doações. “Tudo é cuidadosamente higienizado e garantido como seguro antes da doação para a Associação Santa Fé”.

Maria Aparecida também conta que a parceria com o IMED começou na coleta e, hoje, vai além da doação de materiais recicláveis. Além de aprenderem sobre cuidados preventivos com a saúde com os profissionais do Hetrin, os catadores também ganharam apoio para melhorar as condições de trabalho na periferia, onde fica a sede da Associação.

 

Galpão na periferia

O IMED, em parceria com a Construtora Ricco, está projetando a construção de um barracão adequado para o trabalho deles. Hoje, os 42 catadores trabalham a céu aberto e, por isso, estão expostos ao sol forte, chuva e ventanias, na periferia de Trindade. Os trabalhadores estão empolgados com essa iniciativa e relatam que isso trará uma transformação significativa em suas vidas e que se sentem mais dignos ao realizar seu trabalho com esse apoio. A expectativa é que as obras comecem ainda em setembro, com previsão de conclusão em um mês.

Nessa visita mais recente, Karina Pavão doou mudas de plantas frutíferas que serão plantadas após a entrega do galpão, como romã, goiaba, amora, cagaita, entre outras. A ideia é fazer uma área verde com diversidade de plantas na associação, beneficiando toda a comunidade, que poderá colher as frutas para consumo.

 

Assessoria de Comunicação do Hetrin