MORRE JOÃO BALDUÍNO: CORRETOR DE JK!

João Balduíno foi um trabalhador incansável a favor do corretor de imóveis em Brasília -DF


Texto escrito por Walter Brito

Faleceu hoje, terça-feira, 6/12/2022, um dos mais importantes corretores de imóveis da capital brasileira, o meu amigo querido João Balduíno Magalhães, esposo da dona Eliane Magalhães e filho do ex-prefeito de Formosa Quinca Magalhães e da dona Odésia Magalhães. Por longos anos, João Balduíno foi presidente do Creci/DF, Conselho de Corretores de Imóveis de Brasília. Vale recordar que quando Juscelino Kubitschek de Oliveira inaugurou Brasília, existia uma campanha nacional contra a capital brasileira no meio do cerrado goiano. João Balduíno, em sua juventude plena, se aliou ao grande brasileiro que foi JK e organizou os corretores de JK, por meio do Creci/DF, quando criou curso específico para a honrada profissão de corretor de imóveis, que tiveram dignidade por meio da qualificação e venderam os primeiros terrenos da capital da República.


Paulo Octávio e este jornalista Walter Brito. O empresário PO esteve em Formosa -GO para conhecer um importante loteamento do amigo João Baldu


Muitos fizeram fortunas incalculáveis, por meio da organização que o filho de Formosa imprimiu nas fileiras da corretagem de imóveis na capital brasileira, por meio de campanhas criadas pela genialidade do ex-vereador de Formosa-GO. Lá em nossa Terra Natal, Baldu também foi campeão como jogador de futebol amador pelo São Paulinho na adolescência, ao lado de Nêgo, Barretinho, Tuíca, Neném Barreto e outros bambas do esporte que alegravam o povo formosense e goianos nos velhos tempos.

Geraldo Francisco Nascimento, atual presidente do Creci/DF - revelou: "  "Eu comecei minha trajetória profissional em 1975 ,  com o incentivo e a orientação de João Baldu"


Anos depois, mas ainda na juventude, João brilhou como meia-direita, posição de Gerson, seu ídolo, no Formosa Esporte Clube, sob o comando do técnico Paulo Saad. O meu pai, o alfaiate Vespasiano, era cartola do Formosa Esporte e vibrava com as jogadas de Balduíno, ao lado dos três cunhados, irmãos da dona Eliane: Edgar, Cairinho e Neném. Fizeram parte do elenco sob o comando do Paulinho Saad, filho de seu Ibraim Jorge, história dos comerciantes libaneses em Formosa, os seguintes craques que nos vêm à lembrança, o goleiro Demi, José Salgado, Édson de João Barbeiro, Diogo, Tio Luiz, Leir, Seu Galete, Valim, Raminho, Carapuça, Nildo, Joaz, Catraca e Roque. Este foi o maior driblador da história do futebol formosense. Como se vê, o amigo João Baldu, que ajudava a todos de Formosa que iam estudar e trabalhar na capital federal, construiu uma bela história de lutas, conquistas e amizades. Lembrando ainda que os seus primeiros escritórios: Correta Imóveis e Ateneu Imóveis, eram conhecidos como embaixadas de Formosa na capital brasileira.

Geraldo Vasconcelos, lutador desde o início de Brasília, um dos grandes admiradores do trabalho de João no Creci/DF, disse que a lealdade e a ética marcaram a trajetória do formosense na capital brasileira

A reportagem, alcançou o empresário Paulo Octávio, via celular, que se encontra fora de Brasília que disse: "Brasília perde um homem honrado, líder empresarial e um dos mais importantes corretores de JK, o homem de Diamantina que materializou o sonho de D. Bosco, nesta terra onde haveria de jorrar leite e mel" Entrevistamos também Geraldo Francisco Nascimento, atual presidente do Creci/DF que disse:

"Iniciei na profissão de corretores de imóveis em 1975 com o incentivo de João Balduíno Magalhães. Ele nunca deixou de contribuir com a nossa categoria profissional. Qualquer reunião a favor de nossa classe profissional, ele já debilitado, ainda assim dizia presente, sempre com um sorriso no rosto e uma palavra de carinho e na defesa inconteste do corretor de Brasília. Perdemos um dos maiores lutadores pela nossa classe no Brasil", concluiu Geraldo Nascimento. Lembrando ainda que o megaempresário imobiliário Luiz Estevão Neto, nos anos 70 homenageou João Balduíno em vida, ao construir o Edifício Comercial João Balduíno de Magalhães na capital brasileira. Outro entrevistado para esta matéria foi o meu querido amigo, o cearense de Tinguá, 89 anos, o Geraldo Vasconcelos, dono de uma das mais belas histórias na arte de vender imóveis: "Estou muito emocionado com o passamento do amigo fiel, corretor competente, companheiro de todas as horas e ético. Perdemos um pedaço da história do comércio de imóveis em Brasília e no país. Meus sentimentos à dona Eliane, seus filhos e demais parentes".

João Balduíno, um apaixonado pela vida, pelo futebol, familiares e amigos; filho de Quinca Magalhães e de Donana Odésia, pai do saudoso advogado Pablo, que nos deixou antes dele, esposo da dona Eliane, irmão do também ex-vereador de Formosa, o Domingos Magalhães, o saudoso Mingão.

O ex-atleta do Iate Clube de Brasília e empresário do mercado imobiliário há quatro décadas no DF, o Bem Neto, procurou a reportagem no fechamento desta edição e afirmou: " O João Balduíno foi meu grande amigo e um dos homens que mais contribuiu com a consolidação de Brasília como Capital da República"


João partiu um dia depois da bela vitória do Brasil contra a Coreia do Sul. O Futebol marcou com letras garrafais a vida do corretor de JK. Vá com Deus, João Baldu, pois você cumpriu com maestria sua missão aqui na Terra e deixou como legado muitos gols de placa a favor de Brasília, Goiás e da nação brasileira!

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postagem Anterior Próxima Postagem
BRB