Roberto Dinamite foi tão apaixonado por Jurema quanto Roberto Carlos por Maria Rita!

A cabocla Jurema,  oriunda do Candomblé foi a grande paixão de Roberto Dinamite

Texto escrito pelo jornalista Walter Brito

A vida passa muito rápido, e ao longo dela ocorrem fatos imprevisíveis. O orgulho e a arrogância só são percebidos pela maioria dos humanos em ocasiões adversas.

Entre as diversas mulheres que o Rei Roberto Carlos teve, certamente, Maria Rita foi a mulher que o ídolo de gerações mais amou

Certa vez, na minha juventude plena, no Restaurante Fiorentina no Leme, eu e a minha então noiva, a médica psiquiatra Fátima Monte Marques, jantávamos uma Lagosta à Thermidor com o melhor vinho à época. Como estava lotada a Fiora, restaurante mais badalado naquele período da história, do Leme ao Pontal na Cidade Maravilhosa.

Foi numa dessas mesas da Fiorentina, que eu e a Fátima conversamos animadamente com Roberto Dinamite e a saudosa cabloca Jurema. A cantina italiana do Leme é imortal e existirá para sempre no imaginário da próximas gerações de brasileiros e estrangeiros de todos os cantos


A cantina italiana Fiora era frequentada por artistas, grandes empresários e os mais famosos apresentadores de TV e jogadores de futebol, eis que o garçom Netinho, um garoto de seus 20 anos, me disse: "Posso colocar o Roberto Dinamite e a Jurema em sua mesa, WB? Eu de imediato respondi que seria uma honra. Foi uma noite gloriosa, quando falei que eu era vascaíno por causa de meu querido pai, cuja esposa era a dona Deja, porteira de uma escola em Goiás.

A Família Gualberto em 1963. De pé, os dois últimos da direita são nossos saudosos pais: Deja e o alfaiate Vespasiano. Este jornalista, Walter Brito, sou o último entre os agachados,  aos 9 anos de idade.


Ele, o alfaiate dos alfaiates em Brasília no atelier do Estilista Linhares, onde era o contramestre Vespa! Acabei de receber, hoje, 2/11/2022, uma má notícia, quando reverenciava meus saudosos pais, neste Dia de Finados. Recebi com tristeza, por meio do amigo querido, o engenheiro Helinho, ex-Casa Civil no Palácio do Planalto, a nova realidade do personagem daquela noite no Leme, um Roberto Dinamite doente e decadente em uma clínica, bem mais envelhecido do que seus 68 anos.

Janja e Lula na Avenida Paulista no dia 30/10. A socióloga será a primeira-dama do Brasil a partir do dia primeiro de janeiro de 2023. Lula da Silva o nosso presidente da República e líder da América Latina


Fico perplexo com certas reviravoltas da vida, mas como homem de fé, estou orando pelo pleno restabelecimento do goleador. Lembro-me de que sua esposa Jurema morreu muito jovem. Ele era tão apaixonado por ela quanto Roberto Carlos por Maria Rita. Deus sempre no comando!

Vida que segue. Que os perdedores da eleição do dia 30/10, se conscientizem de que o nosso Presidente do Brasil a partir do dia primeiro de janeiro de 2023 será o Luiz Inácio Lula da Silva e nossa primeira-dama, será a socióloga Rosângela Silva, a Janja!

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postagem Anterior Próxima Postagem
BRB