Oportunidade: 1.535 vagas para cargos temporários na rede pública de saúde do DF

Haverá contratações para agentes, fisioterapeutas, padioleiros, motoristas, psicólogos e assistentes sociais  

Foto: Sandro Pereira.

O Governo do Distrito Federal (GDF) segue investindo no reforço dos quadros de pessoal da saúde pública. Nos últimos quatro anos, foram cerca de 11,5 mil profissionais nomeados para melhor atender a população. Agora, a Secretaria de Saúde (SES) se prepara para mais uma série de contratações que preveem concurso público, seleção de temporários e criação de novas carreiras. Só para trabalho temporário, serão convocados mais 1.535 trabalhadores.

Em fase de preparação, edital prevê 17 vagas e 400 de cadastro de reserva para agente de vigilância ambiental, além de 102 imediatas e 500 de cadastro para agente comunitário de saúde

Entre as prioridades da pasta, está a elaboração dos novos contratos anuais para agentes de vigilância ambiental (AVAs) e agentes comunitários em saúde (ACSs). Serão mais 500 vagas para cada categoria. "Renovamos por duas vezes o contrato temporário dos servidores, mas agora, como a legislação não o permite mais, teremos de fazer novos contratos temporários", explica a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

Cargos efetivos

Segundo a gestora, paralelamente, a pasta trabalha para lançar, no próximo ano, o concurso público de cargo efetivo para as duas carreiras. "Estamos em fase de elaboração do edital, e o Tribunal de Contas pediu vistas do processo, mas acreditamos que vamos superar em breve os questionamentos e dar prosseguimento ao certame", informa. O edital prevê 17 vagas imediatas e 400 de cadastro de reserva para agente de vigilância ambiental, além de 102 vagas imediatas e 500 de cadastro de reserva para agente comunitário de saúde.

Para o início do ano, ainda há previsão de outras contratações temporárias. A SES trabalha para concluir o processo de escolha e admissão de mais 300 técnicos em enfermagem, 50 condutores, 80 padioleiros, 70 fisioterapeutas, 50 psicólogos e 35 assistentes sociais. "Faremos contratações temporárias, já que essas carreiras não têm concurso vigente", explica a diretora de Planejamento, Monitoramento e Avaliação do Trabalho da Secretaria de Saúde, Renata Martins.

A gestora lembra ainda que a SES também já tem autorização e prepara concurso público para as carreiras de analista e técnico em assistência pública à saúde, todos cargos efetivos. Para o de nível superior, estão previstas 300 vagas imediatas e mais 1.952 de cadastro de reserva; já no caso do técnico, serão ofertadas 50 vagas imediatas, além de outras 1.700 de cadastro de reserva. "A banca examinadora já foi escolhida, e agora o processo está na Procuradoria para [aguardar] parecer", aponta Renata Martins. "Em breve, o edital estará nas ruas."

Outro concurso aguardado é o de técnico em enfermagem. No setor de contratos da SES, os servidores preparam o certame com 200 vagas imediatas e mais 1.000 para cadastro de reserva. A previsão é que o seja publicado ainda no primeiro semestre de 2023.

Novas carreiras
"São carreiras de extrema importância no dia a dia administrativo e também na ponta, lá no atendimento direto ao cidadão"Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

A atual gestão da SES também se empenha na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para aprovar projeto de lei que cria quatro novas categorias dentro da carreira de especialista em saúde pública. As novas oportunidades são para químico, educador físico, cargos de direito e legislação e médico veterinário.

"São carreiras de extrema importância no dia a dia administrativo e também na ponta, lá no atendimento direto ao cidadão", ressalta Lucilene Florêncio. Na carreira de especialista, explica a secretária de Saúde, a proposta é elaborar um concurso com até 322 vagas imediatas e mais 2.057 de cadastro de reserva.

Edilayne Martins

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postagem Anterior Próxima Postagem
BRB