Órgão construído em 1863 volta a ecoar o som pelo Santuário do Caraça


O próximo fim de semana será um marco na história do Santuário do Caraça. É que após dois anos sem uso, o Órgão do Padre Boavida, mas conhecido como o tradicional Órgão do Caraça, volta a cumprir a sua função de fazer com que as ondas sonoras emitidas pelos tubos ecoem pelo destino turístico. O organista e maestro Lucas Raposo será o responsável por trocar o instrumento durante as missas. Neste sábado (12), apenas os hóspedes poderão vivenciar a experiência, mas no domingo (13), os visitantes poderão ver e ouvir de perto durante a celebração religiosa.

O instrumento foi construído no ano de 1863, com 628 tubos. Em 1985, passou por uma restauração, realizada pelo organista que vai tocar neste fim de semana. De acordo com Márcio Mol, gerente geral do Santuário do Caraça, o retorno das apresentações, é uma forma de mostrar que o tempo não apaga tradições. "É um instrumento que tem 159 anos de história e que conseguiu acompanhar toda a vida do Colégio do Caraça. Foi tocado por diversos Padres músicos que passaram por aqui, nos acontecimentos mais solenes da região. Após o incêndio, no ano de 1968, ele acabou ficando sem uso e acumulou defeitos. Mas em 1985 teve sua recuperação com apresentações regulares. Sua única pausa foi há dois anos, por causa da pandemia, mas neste fim de semana. Quem estiver aqui vai presenciar uma sonoridade admirável, emitida por uma das nossas maiores relíquias", diz.

Segundo Márcio Mol, essa é uma oportunidade para os hóspedes ou mesmo visitantes verem de perto toda a magia do Órgão do Caraça. "O Santuário do Caraça apresenta múltiplas oportunidades de experiências, que passam pela natureza, gastronomia e outros que preenchem muito bem cada parte do roteiro. No entanto, entre tantas coisas, o Órgão do Padre Boavida é um dos grandes destaques dessa viagem, já que remete aos primórdios, quando a antiga capela do Caraça, feita pelo Irmão Lourenço de Nossa Senhora, ainda não tinha sido demolida para a construção do colégio em 1876. Por isso, não pode deixar de ser visitado", conclui o gerente.

Riqueza histórica e cultural

A história do Caraça começou por volta de 1770, quando o Irmão Lourenço de Nossa Senhora iniciou a construção do hospício, como então era chamada a hospedaria para acolher peregrinos, e uma ermida - capela barroca, dedicada a Nossa Senhora Mãe dos Homens. Posteriormente, a instituição transformou-se em colégio e seminário. Atualmente o lugar mantém a sua essência, proporcionando às pessoas a chance de interagir com sua história.

O complexo é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Estadual. Foi escolhido como uma das 7 Maravilhas da Estrada Real. Conta com um amplo Conjunto Arquitetônico onde estão a primeira igreja de estilo neogótico do Brasil, o prédio do antigo colégio (hoje museu e biblioteca), o hotel com 54 apartamentos, com capacidade para até 230 pessoas hospedadas, e a Fazenda do Engenho, com 26 apartamentos.

O destino turístico possui enorme diversidade de fauna e flora, com raridades de animais e plantas no meio ambiente. Na ampla diversidade biológica, há 386 espécies de aves, 42 espécies de répteis, 12 espécies de peixes e 76 espécies de mamíferos. A Reserva Particular do Patrimônio Natural do Santuário do Caraça faz parte de duas importantes reservas ecológicas, as Reservas da Biosfera da Serra do Espinhaço Sul e a da Mata Atlântica, onde há diversas espécies de flora e fauna, algumas encontradas somente no Complexo do Santuário do Caraça, que fica na transição entre Mata Atlântica e Cerrado, onde também há campos rupestres. Em suas Serras há nascentes, ribeirões e lagos que possuem águas de coloração escura, que carreiam material orgânico em suspensão. O clima tem baixas temperaturas e elevada umidade do ar, comuns em ambientes de mata.

O território do Complexo do Caraça integra a Área de Proteção Ambiental ao Sul da Região Metropolitana de BH, onde começam duas grandes bacias hidrográficas, a do rio São Francisco e a do rio Doce, que abastecem aproximadamente 70% da população de Belo Horizonte e 50% da população de sua região metropolitana.

Como chegar

O acesso ao Santuário do Caraça é totalmente asfaltado, com a possibilidade de ir de carro, com fácil acesso pela BR 381 e MG436, ou viver a experiência de ir de trem, com desembarque na Estação Dois Irmão, em Barão de Cocais, onde há opções de táxis para o transporte ao destino. Mais informações: www.santuariodocaraca.com.br.

Santuário do Caraça

Local: Estrada do Caraça, Km 9 - Entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara -

CEP 35960-000

Fácil acesso pelas rodovias BR 381 e MG 436, além do cômodo acesso por trem

(Estação Dois Irmãos - Barão de Cocais)

Taxa entrada: R$ 20 (em dias de semana)

Finais de semana, feriados e datas comemorativas: R$30 (por pessoa)

Idosos: 50% de desconto

Moradores de Barão de Cocais, Catas Altas e Santa Bárbara:

R$10 por pessoa (qualquer dia)

Entrada gratuita na 1ª quarta-feira de cada mês (mediante agendamento)

Site com opções de hospedagens: www.santuariodocaraca.com.br

Reservas: centraldereservas@santuariodocaraca.com.br

Instagram: @santuariodocaraca



Livre de vírus. www.avast.com.