O MARECHAL MATTOS, PELÉ E O DIA DE ZUMBI DOS PALMARES !

Zumbi dos Palmares é um símbolo de lutas, conquistas e vitórias da comunidade negra brasileira

 

Por Deputado Castello Branco (PSL- SP)


Hoje rememoramos os 326 anos da morte de Zumbi dos Palmares. Como Capitão reformado do glorioso Exército Brasileiro, sinto-me na obrigacão de falar sobre a importância que teve o Exército para a comunidade negra brasileira, quando parte significativa dos homens negros brasileiros fizeram carreira, ou passaram e aprenderam muito no Exército e, em todos os níveis, ou seja, do soldado Nascimento, o Rei Pelé, ao Marechal João Baptista Mattos. O primeiro, aos 18 anos já era famoso, quando serviu o Exército, o nosso Rei Pelé, que disse certa vez em uma entrevista: "Fiz tudo que um soldado raso tinha que fazer: Limpava coturno, engraxava, lavava roupa, ficava inclusive de sentinela, quando dei muitos autógrafos. Entretanto sem nenhum dúvida, o Exército foi para mim uma grande escola e certamente um dos pilares de nosso sucesso nos gramados do planeta Terra e nossa trajetória fora deles. Obediência e hierarquia obiviamente são fundamentos que não diminuem ninguém - ao contrário - enobrecem! Deus sempre foi generoso e misericordioso comigo! Agradeço também a bela criação que tive sob a batuta de seu Dondinho e dona Celeste", disse. Antes de adentrar na respeitável história do Marechal Mattos, faço parênteses para acrescentar que a maioria dos afrodescendentes que passaram e se encontram nas fileiras do Exército, estruturaram bem suas famílias, o que é fundamental, pois a família é a maior referência da humanidade! 

O Marechal Mattos e o Rei Pelé são duas referências da comunidade negra que passaram pelo glorioso Exército Brasileiro

O Marechal João Baptista Mattos, nascido em 24 de junho de 1900, é um exemplo da maior importância do Exército para a comunidade negra brasileira. Foi ele o primeiro negro a ingressar no generalato do Exército de nosso país e o único que chegou ao posto de Marechal. Sua mãe, dona Umbelina da Glória, que nasceu sob a Lei do Ventre Livre, exercia a honrada profissão de babá de uma família nobre de seu tempo. Dentro de sua simplicidade, mas com sua espiritualidade aguçada, percebeu logo que seu bebê esperto teria um futuro glorioso e seria um predestinado na carreira militar. Ao conquistar a simpatia de seus patrões, com sua sabedoria de matriarca originária da mãe África, Umbelina teve apoio e tempo para dar todo o carinho para o menino Mattos, que desde infante se destacou entre os melhores na escola. Com muita fé e persistência, dona Umbelina acreditou no destino, e um dia viu seu filho já adiantado nas fileiras do Exército, estudando ao lado dos colegas Humberto de Alencar Castello Branco, meu tio-avô, e do aluno dedicado Costa e Silva. A mãe de Mattos, apesar da espitiritualidade forte, certamente não imaginou o seu filho sentado no banco da academia do Exército, ao lado de dois jovens que seriam presidentes do Brasil, e que próprio filho, saído de seu ventre, seria o único Marechal negro brasileiro, o que orgulha sobremaneira a comunidade negra de nosso país e os brasileiros de todos os rincões e de todas as etnias.

O Capitão reformado do Exército, Deputado Castello Branco, analisa a participação importante dos afrodescendentes nas fileiras do Exército Brasileiro


 Os exemplos de Pelé e do Marechal Mattos, na estabilidade efetiva dos afrodescendestes que ingressaram no Exército, ocasião em que suas famílias avançaram e se integraram ao processo de desenvolvimento do Brasil, são exemplos fundamentais, mas são milhares os exemplos da efetiva contribuição do Exército com o povo brasileiro de todas as etnias, inclusive, os irmãos e descendentes de Zumbi dos Palmares. Que o Brasil continue avançando na igualdade de oportunidades para todas e todos!